sábado, 6 de janeiro de 2018

APÓS CRUZINHA FAZER 3 A 0, INDAIÁ B REAGE, CONSEGUE UM EMPATE HEROICO NOS ÚLTIMOS 15 MINUTOS E GARANTE VAGA NA FINAL APÓS DISPUTA POR PÊNALTIS

A final do Campeonato Regional do Indaiá será disputada entre as duas equipes locais.

Ninguém, nem mesmo os torcedores mais otimista arriscaria palpitar que o Indaiá B fosse estar na final do Regional Local. A Cruzinha FC era favorita e mandou no jogo até os 30 minutos do Segundo tempo.

Quando o relógio apontava 30 min da etapa complementar do jogo, o time da Cruzinha chegou ao placar elástico, após Dizim fazer um lindo gol de falta e aumentar para 3 a 0, tirando qualquer chances de classificação do adversário.

Só que a bola ainda teria mais 15 minutos para rolar, e que 15 minutos, o Indaiá B mostrou uma força que jamais imaginávamos, foi pra cima da Cruzinha, intimidou o adversário e conseguiu um empate heroico, e com confiança, converteu as 5 cobranças na disputa das penalidades e se garantiu na grande final.

Resumo do Jogo, gols e lances polêmicos!

No primeiro tempo a Cruzinha, mostrou seu favoritismo e dominou o jogo.

O jogo foi bastante truncado em campo, houve muitas reclamações, jogadores dos dois times querendo mandar no jogo, houve muitas entradas duras digna até mesmo de cartões amarelos, de ambas as equipes, mas a arbitragem preferiu deixar o jogo correr, não marcava qualquer falta e muito menos saiu distribuindo cartão para os jogadores das duas equipes.

Aos 20 minutos a Cruzinha chegou ao gol com Bruno, que após receber a bola pela direita do ataque, bateu forte e cruzado, superando o goleiro do Indaiá B. O árbitro (Vagner BQ) validou o gol, mas Lorão, Bandeirinha I, chamou a responsabilidade e pediu que fosse anulado o gol, alegando que Lela estava em impedimento e que participara do lance, e assim foi feito.

O jogo seguiu e aos 32 minutos, após cobrança de falta ensaiada, Lela foi lançado nas costas da zaga Indaiaense, dominou tranquilo e fez 1 a 0, não dando nenhuma chance ao arqueiro adversário.

Aos 40 minutos, os atletas Wesllim e Juninho disputaram bola na direita do ataque do time do Indaiá B, o jogador de Cruzinha agarrou o adversário que revidou, deixando a sola da chuteira na coxa do atleta da equipe Cruzinhense e foi advertido com o cartão amarelo.
O lance tem vários formas de interpretação, como árbitro optei por advertir apenas o atleta Indaiaense pela agressão na jogada, pois a falta já havia sido anotada. De um lado a equipe do Indaiá B falou que eu teria de ter advertido o atleta de Cruzinha assim como fiz com Juninho, pois Wesllim fez a falta agarrando o adversário, a falta foi anotada mas torcedores das duas equipes já falou que eu teria de ter expulsados os dois jogadores, e assim ter o controle do jogo, o que eu discordei, pois em momento algum eu perdi o controle da partida, deixei o jogo rolar, não chamei as atenções pra minha pessoa, como faz muitos árbitros que sai distribuindo cartões amarelos, marcando qualquer tipinho de faltas e no final acaba pipocando, deixando de dar cartão vermelho para não se comprometer.

Na volta do segundo tempo, logo aos dois minutos, a Cruzinha ampliou para 2 a 0. Wesllim recebeu na esquerda do ataque, tentou cruzamento, a bola saiu rasteira e em direção ao gol, mas o arqueiro Indaiaense saiu mal na bola e jogou para dentro do próprio gol.

Aos 25 minutos outro lance polêmico da partida foi a substituição do Samuel e saiu de campo fazendo gestos obscenos para a sua própria torcida, lance esse que seria para expulsão do atleta, mas que eu preferi não prejudicar nenhuma das equipes.

Aos 30 minutos, após cobrança de falta de Dizim, a Cruzinha faz 3 a 0, dando a entender que o placar já estaria concretizado.

Aos 32 minutos Toco foi advertido com cartão amarelo após agredir atleta Puguinha, e jogar bola em direção aos torcedores.

Aos 34 minutos foi a vez de Raimundo ser advertido após falta violenta em Dizim.

A partir daí o Indaiá B foi para o tudo ou nada. Aos 35 min, conseguiu seu primeiro gol com Eltinho de cabeça, que escorou cruzamento e venceu o arqueiro Cruzinhense diminuindo para 1 a 3. A jogada do gol gerou muita reclamação por parte da equipe Cruzinhense que alegou falta no jogador Wesllim no lance. Só que na opinião de árbitro, faltou malandragem ao jogador Wesllim, o mesmo tentou proteger a bola na lateral direita, só que ele ficou com a bola parada entre as pernas, e com as pernas abertas, o que facilitou para Raimundo que pressionou e buscou a bola entre suas pernas e com uma jogada de corpo que eu considerei normal, deslocou o atleta adversário, ganhou a bola, cruzou para área e encontrou a cabeçada certeira de Eltinho para finalizar o lance. 

Aos 40 minutos, o Indaiá foi para o ataque e após disputa acirrada, a bola sobrou para Douglas que dominou e diminuiu para 2 a 3 o placar. Esse lance foi mais outra polêmica, jogadores e comissão técnica Cruzinhense alega que o atleta do Indaiá B ajeitou a bola com a mão, mas eu como árbitro estava encoberto no lance, não consegui ver com clareza a jogada, e Lorão, Bandeirinha I do jogo disse que não houve falta e assim foi validado o segundo gol Indaiaense.

Aos 45 minutos Puguinha e Eltinho, disputaram uma bola no alto e o jogador Cruzinhense levou a pior mas a arbitragem entendeu como lance normal. Gilmar de Vaim, Bandeirinha II da partida deixou o jogo seguir, pois o lance foi involuntário e não houve maldade de nenhum dos atletas envolvidos no lance. Foi dado um acréscimo de 3 minutos para o fim do jogo, o que levaria o jogo até os 48 minutos do segundo tempo. O atendimento do atleta Cruzinhense levou 3 minutos. Com isso o jogo recomeçou, e nos três minutos restantes, num vacilo tremendo da zaga Cruzinhense que não conseguiu rifar a bola, e num bate rebate a bola sobrou dentro da grande área e num chute despretensioso Có chutou rasteiro e fraco, o goleirão de Cruzinha não conseguiu chegar na bola e viu o que parecia impossível acontecer, Indaiá B chegava ao empate aos 49 minutos do segundo tempo.  

Aos 51 minutos o árbitro apitou o fim do jogo: Indaiá B 3 x 3 Cruzinha FC.

Na disputa das penalidades o Indaiá FC foi 100%, converteu as 5 cobranças e se garantiu na grande final.
A equipe de Cruzinha perdeu o quinto pênalti e ficou de fora da decisão do Regional.

Quero aproveitar a oportunidade para parabenizar as duas equipes, como era de se esperar, jogaram muito, foi um grande jogo, digno de um grande clássico, o jogo foi bastante pegado para os dois lados, sei que como árbitro eu jamais quis que essa ou aquela equipe saísse de campo vitoriosa, procurei não interferir no placar do jogo, na minha opinião dentro de campo prevaleceu a força do Indaiá B, seu poder de superação, a alto confiança da equipe de Cruzinha foi envolvida nas intimidações dos atletas da equipe local.

Ficha técnica
Indaia B (5) 3 x 3 (4) Cruzinha FC
Gols do Indaiá: Eltinho (1) Douglas (1) Có (1).
Gols de Cruzinha: Lela (1) Wesllim (1) Dizim (1)
Cartão Amarelo Indaiá B: Juninho, Raimundo e Toco
Cartão Amarelo Cruzinha: Wallace
Postar um comentário